Case 2014

Sebrae

Gestão do Conhecimento

Nós últimos anos, algumas novas metodologias tem emergido no cenários de startups no intuito de reduzir os altos riscos deste meio. As três metodologias, bem combinadas, são uma combinação de busca por modelos de negócio, foco no mercado alvo e seus problemas e um sistemático processo de criação de solução.

Principais metodologias e ferramentas

Modelo de Negócios (Businnes Model Generation)

Essa metodologia auxilia na busca por um modelo de negócios (repetível e escalável), por meio de um quadro, com nove blocos (canvas). O canvas (business model ou lean) nada mais é do que uma ferramenta para ajudar ao empreendedor a validar o modelo de negócio proposto. A ferramenta é fácil de usar e, mais importante, fácil de se alterar, por que nesta fase onde tudo ainda são hipóteses, a chance de ser mudar de direção se grandes dispêndios de tempo e esforço são fundamentais.

Esta ferramenta foi criada pelo suiço Alex Osterwalder e foi documentada em seu livro Business Model Generation. Osterwalder lançou o seu livro com a colaboração de várias pessoas, testando o modelo de negócios do seu livro, através do seu canvas.

Tal metodologia tem como características principais:

Pensamento Visual: Consiste em usar desenhos para representar ideias ou situações. O Quadro utiliza o pensamento visual, permitindo ver o modelo como um desenho e não como uma folha de texto. Ao olhar para um Quadro, é possível compreender rapidamente sobre que tipo de negócio se trata. O desenho nos permite comparar as relações entre os diversos blocos e descobrir se faz sentido fazer todas essas coisas, se elas se completam. O Modelo de Negócios descrito no Quadro nos dá muito mais clareza sobre a viabilidade ou não de uma ideia.

Visão Sistêmica: É a possibilidade de compreender o todo baseado em uma análise das partes e da interação entre elas. Ao olhar para o Quadro é fácil ver o todo na relação das partes, ou seja, ver todo o negócio pelos nove blocos relacionados, por meio do lado do referido valor com o lado da Eficiência e considerando os quatro aspectos que qualquer empresa envolve: o que, quem, como e quanto.

Cocriação: Pela possibilidade de ser visual e permitir a visão sistêmica, torna-se muito mais simples que pessoas não envolvidas, diretamente, no negócio possam apoiar, ajudar, colaborar na construção e análise do modelo. Viabiliza que pessoas de diferentes hierarquias, conhecimentos e experiências possam influenciar e contribuir para que o negócio se torne mais inovador.

Simplicidade e Aplicabilidade: O Modelo de Negócios é uma das ferramentas mais utilizadas por empreendedores e empresas, seja para iniciar um negócio, seja para inovar em empresas já constituídas. Com menos tempo para criar e muito mais clareza, o Quadro nos dá a chance de verificar e corrigir, coloca em foco tudo que é mais importante e ajuda a descobrir elos que não teríamos percebido em um longo texto descritivo.

Desenvolvimento de Clientes (Customer Development)

A metodologia é a de Customer Develoment, ou desenvolvimento de mercado, que é a mais antiga de todas. Ela prega que a maioria das startups morre pela falta de um mercado para elas e não pelo falta de um atributo, característica ou função. Ou seja, ao contrário do que a maioria dos empreendedores pensa, o foco inicial do projeto não deve ser pensar em funcionalidades para adicionar no produto, mas sim, validar se a hipótese sobre o problema que o mercado tem é real.

E, principalmente, se o problema é real a ponto de o mercado tentar resolvê-lo hoje e estar disposto a pagar por ele. Ou seja, esta segunda teoria nada mais é do que a validação de todas aquelas hipóteses inseridas no business model canvas (ou lean canvas).

A teoria de desenvolvimento de mercado foi criada pelo Steve blank, empreendedor serial, investidor e professor de Stanford, Berkley entre outras universidades consagradas. O seu livro mais famoso é o Four Steps to Epiphany, sempre criticado (inclusive pelo autor) de ser um documento de difícil leitura o que deve ser reparado agora com o recém lançado ‘The Startup Owner’s Manual’.

Startup Enxuta (Lean Startup)

Essa metodologia, que deve ser a mais conhecida, por ter se tornado uma nova filosofia de como criar startup e ela é chamada de Lean Startup. A base da teoria vem da metodologia lean manufacturing da Toyota. E, o sistema prega um ciclo de ‘construção - medição - aprendizado’ para os cliclos da Startup.

O nome Lean, ao contrário do que muitos acham, não tem a ver com gastar menos ou ser uma startup barata, mas sim, trabalhar de forma enxuta para atingir a melhor velocidade em cada um dos ciclos de ‘construção - medição - aprendizado’. O ideal é que o time de empreendedores consiga rodar estes pequenos testes de forma rápida e sistemática para validar hipóteses e dar o melhor caminho para se chegar na visão.

Outra coisa importante sobre a teoria de Lean Startup é que os dados e métricas jamais vão substituir a visão da Startup. Eles servem apenas como forma sistemática de se validar os elementos e o caminho para ser chegar na visão.

O termo Lean Startup foi cunhado pelo empreendedor - e aluno do Steve Blank - Eric Ries. Eric desenvolveu a metodologia enquanto era CTO de uma startup chamada IMVU e hoje dá palestras e dissemina a técnica de empreender pelo mundo todo.

Principais metodologias e ferramentas

Para os que querem se aprofundar nas teorias, seguem aqui algumas dicas de literaturas básicas:

  • The Startup Owners Manual

  • Lean Startup

  • Business Model Canvas

Há também uma sugestão de leitura complementar, para aqueles que já passaram dos três primeiros livros:

  • The four Steps to Epiphany

  • Running Lean

  • The cheat sheet to customer development

  • Lean Analytics

  • Inside the Tornado

  • Crossing the Chasm

  • The Entrepreneurs Guide to Business Law – by Constance Bagley and Craig Douchy

  • Venture Deals

  • Startup Communities

E, para aqueles que querem se aprofundar mais ainda nos temas que circundam o empreendedorismo e suas técnicas, aí vão uma lista de livros bacanas sobre os mais diversos temas:

  • Design Thinking

  • Golden Circles

  • The Innovator’s Dilemma

  • Virando a Própria Mesa - Ricardo Semler

  • The Tipping Point:

  • Blue Ocean Strategy

  • Positioning: The Battle for Your Mind The 20th Anniversary Edition

  • Startup Nation – Dan Senor

  • Founders at Work - Jessica Livingston

  • Technology Ventures - Tom Byers, Richard Dorf, Andrew Nelson

  • Slid:eology and Resonate by Nancy Duarte

  • Venture Deals

  • Do More Faster